O que é o PRACTICAL

LEARNING TRANSFER?

O PTT é uma metodologia de formação desenvolvida no Japão que tem como objetivo dar resposta a questões relacionadas com a dificuldade de calcular o ROI da formação, os efeitos da formação na performance das empresas e os seus reflexos na retenção do talento.

SOBRE O WORKSHOP

Uma ação de formação prática onde os participantes aprenderão os princípios básicos do “learning transfer” e colocarão em prática, através da análise e estudos de casos, aplicações de aprendizagem no local de trabalho bem como identificarão problemas de transferência de aprendizagem que são resolúveis através de soluções acessíveis.


O programa tem como objetivo habilitar os participantes a assumir um papel ativo na transformação das tradicionais ações de formação em jornadas de aprendizagem que permitam transferir competências e skills para os formandos e que os habilitem a melhorar o que fazem com elevados padrões de desempenho.

OBJETIVOS

DO WORKSHOP

Nesta ação de formação essencialmente prática, os participantes  aprenderão os princípios básicos do “learning transfer” e praticarão através da análise e estudo de casos aplicações de aprendizagem no local de trabalho e comprovarão que existem tipos de problemas de transferência de aprendizagem que são resolúveis através de soluções acessíveis.


O programa tem como objetivo habilitar os participantes a assumir um papel ativo na transformação das tradicionais ações de formação em jornadas de aprendizagem  transformacional que permitam transferir para os formandos competências e skills que os habilitem a melhorar aquilo que fazem com elevados padrões de desempenho.

QUANTO INVESTIU EM 2017,

A SUA EMPRESA EM FORMAÇÃO?

 

Sente-se satisfeito com o retorno dos investimentos?

WORKSHOP

Frase para aqui curta

APRENDIZAGEM PRÁTICA

Frase para aqui curta

MÉTODO

Frase para aqui curta

knowledge & SKILLS TRANSFER

Frase para aqui curta

A FORMAÇÃO NO SEC XX

Em 2017, na legítima expetativa de melhorar a qualificação da força de trabalho, obter melhores rentabilidades, aumentar a produtividade e desenvolver a capacidade de retenção do talento levou a que mais de cinquenta mil empresas portuguesas tivessem investido mais de 3,5 mil milhões de euros na formação de um milhão de empregados.*


No entanto, muitos dos profissionais do setor e as empresas que investem na formação dos trabalhadores têm a consciência de que, numa grande maioria dos casos, as ações de formação terminam por não ser mais do que sessões de apresentação de slides e conhecimentos que os participantes esquecem rapidamente ou desistem de aplicar no posto de trabalho, por insuficiência da formação. 

Os formandos não aplicam os conhecimentos por falta de inteligência nem por maldade ou negligência mas porque não adquiriram as ferramentas necessárias ou porque lhes falta o suporte correto para aplicar o que aprenderam nas funções que desempenham.


A experiência internacional e as pesquisas efetuadas em todo o mundo, para apurar o retorno dos investimentos na formação tradicional apresentam resultados muito aproximados: apenas cerca de 30% da aprendizagem nas salas de formação é utilizados pelos formandos nas funções que desempenham e 70% dos inumeráveis biliões de dólares investidos  na formação são desperdiçados.


*Relatório do Emprego e Formação do Ministério do Emprego  de 2019

No séc. XXI a tecnologização das organizações começou, há muito a pôr em causa os processos de aprendizagem e a capacidade de adaptação das empresas aos desafios da era da automatização. A situação é paradoxal porque ninguém conhece as profissões que irão desaparecer nem muitos menos, as que irão ser criadas. Existem poucas dúvidas de que os novos postos de trabalho vão obrigar muito em breve as pessoas as pôr em prática novas competências e adquirir novos skills


 

A FORMAÇÃO NO SEC XXI

Ao mesmo tempo, enquanto os empregados passaram a olhar para a formação como uma oportunidade para aumentar as competências que o novo mundo do trabalho lhes irá exigir, as empresas estão a dar-se conta que é mais importante ter empregados com alta performance do que focar-se exclusivamente na mudança dos comportamentos.


Em qualquer dos casos a formação do sec. XX  e os formadores que se limitam a transmitir conhecimentos estão totalmente ultrapassados .

  • White LinkedIn Icon
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

©2019 by EGOR 

Edifício Europa

Av. José Malhoa

1070-159 Lisboa

PORTUGAL